Berlim: Urso Ouro para «O casamento de Tuya» de Wang Quan`an

mat_berlim_ursoouro_1702.jpg

O filme «Tu ya de hun shi/O Casamento de Tuya» do realizador chinês Wang Quan`an ganhou este sábado o Urso de Ouro do 57.º Festival Internacional de Cinema de Berlim, anunciou a organização do certame na capital alemã.

O director do festival, Dieter Kosslick, e o presidente do júri do festival, o realizador norte-americano Paul Schrader, anunciaram os vencedores numa cerimónia realizada em Berlim para encerrar um dos mais importantes eventos do cinema a nível mundial.

O filme vencedor do Urso de Ouro, principal galardão do certame, narra a história da jovem camponesa Tuya (protagonizada por Yu Nan) que vive na estepe e tem dois filhos do marido deficiente.

Um dia, aleija-se a trabalhar no campo, e como passa também a precisar de ajuda, o casal decide separar-se, para que Tuya possa procurar outro homem que garanta o sustento de toda a família.

A escolha foi filme foi uma surpresa, porque o favoritismo era atribuído pela crítica a «The Good Shepherd», o novo filme de Robert de Niro, sobre as origens da CIA, com um elenco de grandes estrelas, também ao filme alemão «Yella», de Christian Petzold, ou a «Irina Palm», de Sam Eduard Garbaski, em que a cantora Marrianne Faithfull protagoniza com brilhantismo uma prostituta de meia-idade.

O filme israelita «Beaufort», de Joseph Cedar, um drama sobre a última unidade militar israelita a retirar do Líbano, em 2000, e os receios dos soldados, ganhou o Urso de Prata para a melhor realização.

O Grande Prémio do Júri, que corresponde a um Urso de Prata, foi para «El Otro», segundo filme do argentino Ariel Rotter, em que o actor Julio Chavez desempenha o papel de um homem com sucesso na carreira que começa a ter problemas familiares, e adquire uma nova identidade, para começar uma nova vida.

O Urso de Prata para o melhor actor foi para Julio Chávez, pelo seu papel em «El Otro», e o Urso de Prata para a melhor actriz para a alemã Nina Hoss, a protagonista de «Yella», de Christian Petzold, história de uma jovem que deixa o emprego e acaba com o casamento para sair da Alemanha de Leste para o ocidente, mas dá-se mal com o capitalismo.

Matt Damon, Angelina Jolie, Alec Baldwin, William Hurt e a alemã Martina Gedeck, elenco do filme «The Good Shepherd», sobre as origens dos serviços de informações norte-americanos (CIA) realizado por Robert de Niro, que desempenha também um pequeno papel, foi agraciado com um Urso de Prata, pelos extraordinários desempenhos.

Para a competição do 57º Festival de Cinema Berlim deste ano foram seleccionadas 22 longas-metragens e 16 curtas-metragens de 29 países, e ainda exibidas quatro longas-metragens extra concurso.

Nas diversas secções do festival, foram mostrados, ao longo de 10 dias, um total de 373 filmes.

De uma forma geral, a crítica ficou desiludida com o nível dos filmes seleccionados para a competição, entre os quais havia muitas produções «medíocres», como, referiu, por exemplo, o crítico do matutino berlinense Tageszeitung.

Portugal voltou a estar ausente da competição da Berlinale, que é considerado um dos três festivais de cinema mais importantes do mundo, a par de Cannes e de Veneza.

O último filme português seleccionado para a competição da Berlinale foi «Glória», de Manuela Viegas, em 1999, que foi mal recebido pela crítica e passou praticamente despercebido ao grande público.

A participação portuguesa deste ano resumiu-se à presença de Maria de Medeiros, actriz convidada por ser a protagonista de «Riparo», do italiano Marco Simon Puccioni, que foi exibido no Panorama, uma das secções paralelas do festival.

Na «Shooting Stars», uma iniciativa anual da European Films Promotion, para promover jovens talentos europeus, esteve presente o actor Afonso Pimentel, que entrou em filmes como «20,13», de Joaquim Leitão, «Coisa Ruim», de Tiago Guedes, e «Kiss Me», de António Cunha Telles.

O 57º Festival Internacional de Cinema de Berlim voltou a ser uma grande parada de estrelas, atraindo à capital alemã grandes nomes como Robert De Niro, Jennifer Lopez, Oliver Stone, Cate Blanchett, Judi Dench, Lauren Bacall, Willem Dafoe, Clint Eastwood, Sir Ben Kingsley, Sharon Stone, Antonio Banderas e Joseph Fiennes, além de numerosos realizadores.

A Berlinale – que registou 430 mil espectadores, dos quais 200 mil correspondem a bilhetes vendidos, e o resto a público acreditado ou especializado – só terminará domingo com uma mostra especial de todos os filmes que estiveram na competição, para dar mais uma derradeira oportunidade ao público de ver os trabalhos seleccionados.

Num festival tradicionalmente muito politizado, um dos pontos altos foi a estreia mundial do documentário «I Have Never Forgotten You – The Life and Legacy of Simon Wiesenthal», sobre o famoso «caçador de nazis» Simon Wiesenthal, falecido em 2005, realizado pelo norte-americano Richard Trank, e com locução a cargo da estrela de cinema australiana Nicole Kidman.

No 25º Aniversário da morte do realizador alemão Rainer Werner Fassbinder, foi também exibida uma versão restaurada, com a duração de 15 horas, de uma das suas obras-primas, «Berlin Alexanderplatz», feita exclusivamente para a televisão.

Diário Digital / Lusa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: